quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pescoço e Floresta da Vida

Pescoço para sexo? Não, obrigado, nós somos dinossauros saurópodes
Esse é pra quem curte mesmo ciência. Já que ontem eu postei uma foto que tirei de uma girafa em Itatiba resolvi hoje procurar posts sobre elas. E não é que achei esse recente e super legal. O post é longo, está em inglês e vale a pena, não tem nada de muito complicado (mas você tem que gostar do assunto) Resumindo, um cientista propôs que a seleção do tamanho do pescoço da girafa era sexual (as fêmeas escolhiam os machos de maior pescoço) e de que a ideia do "pescoço para alimentação" era equivocada. E não é que o autor e mais alguns colaboradores foram quebrar essa nova ideia. Eles fizeram comparações com os pescoços gigantes de alguns dinossauros e das tartarugas gigantes de Galápagos e parecem ter chegado a conclusão que a seleção sexual tem um papel ínfimo, isso se realmente tiver um papel. Fora isso o post também discute a qualidade e relevância de alguns artigos ditos "científicos" que são publicados por aí. Eu curti e acho que você também irá.

Momento de amor

A Biosfera obscura
Muito, muito legal esse aqui, também em inglês. A autora cita um pesquisador que coloca a hipótese de que já convivemos com vida alienígena (estranha) aqui na Terra. Uma vida que teria se desenvolvido em uma outra árvore, como se ao invés de termos só "a" árvore da vida, tivéssemos uma floresta de árvores da vida aqui na Terra. Como nossos equipamentos estão programados pra procurar só a vida que conhecemos podemos estar deixando outros "tipos" de vida passar batido e perdendo a chance de encontrarmos aqui mesmo "a" tão procurada vida alienígena. Eu me diverti muito lendo e você também vai. Esse post é mais conceitual que o outro, com leitura mais acessível. Imperdível, ainda não assisti a palestra no TED que ela indica mas isso é só questão de tempo, não vou perder. Depois conto pra você....melhor, assista também e depois conversamos.

3 comentários:

Mary Pavan disse...

Na verdade... Será que dá pra dissociar um conceito do outro? Pescoço maiores = crias com pescoço maiores = mais facilidade para se alimentar... Pra elas tamanho importa sim!

Mary Pavan disse...

Segundo post:

1- É possível realmente que essas formas de vida tenham existido, ou ainda existam, mas será que nós não já estaríamos percebendo-as? Uma forma de vida diferente pode passar desapercebida pelo nosso cérebro, mas só por um tempo limitado não?

2- Será que as formas de vida aqui na terra seriam tão diferentes assim do que já conhecemos? Tenho a impressão que todas as formas de vida surgidas sob o mesmo padrão, tendem a ter o mesmo padrão...

Vinícius Penteado disse...

Mas o que o post discute é justamente isso. Uma outra vida podia ter surgido de outra maneira. Se surgiu uma vida na Terra porque não outra? Ela teria um outro padrão pois teria surgido paralelamente a essa vida que conhecemos. E uma forma de vida diferente pode sim passar despercebida, tem até alguns cientistas que dizem qeu nós temos um cegueira seletiva. Quando algo é muito diferente do padrão conhecido nós não conseguimos ver. Mais doido ainda.
Brigado pelos comentários
Um beijo