quarta-feira, 25 de maio de 2011

Nada


Tudo e nada
O nada também é algo que me fascina, é difícil imaginá-lo, mas provavelmente é essa falta de tudo que cerca o universo, ou o multiverso. Que doido é pensar que possa "existir um não-algo", é muito paradoxal e estimulante. O documentário que o autor indica parece ser realmente incrível (Ah, como eu queria um dia trabalhar na BBC), não assisti inteiro, somente esses trechos que você também irá assistir, no qual ele representa uma imagem que possivelmente faz alusão ao que um dia foi o Big Bang. Eu curti bastante, foi a melhor representação que eu vi até hoje, e foi feito com água! Imperdível. Uma conversa, das inúmeras, sobre o espaço existente entre o núcleo atômico, do filme Ponto de Mutação, que também é trabalhada no documentário Cosmos, ficou marcada com brasa na minha cabeça. Eles dizem que esse espaço é gigante, dada a devida escala, e cheio de....: nada! Quer dizer então que o átomo é mais nada do que alguma coisa? É isso aí! Muito loco né? E tudo é feito de átomo, então quer dizer que tudo é feito de nada, que a ausência de algo gerou tudo que conhecemos e que não conhecemos? Funda seu cérebro.

ps: duas coisas de que esqueci de falar. Presta atenção na música do primeiro vídeo, é uma analogia clara a trilha do Cosmos. E a outra, no segundo vídeo, é a dos chuviscos na TV, muito doido saber que isso pode ser um reflexo das microondas produzidas no Big Bang. É ou não é?

4 comentários:

jlviveiros disse...

Não ter uma imagem mental de algo, me incomoda.

Karin disse...

Muito bom, Vini! Adorei esse!

Vinícius Penteado disse...

Mas isso que é o legal Márcia, não conseguir estipular uma imagem

Vinícius Penteado disse...

Brigado Karin, xerete mais lá no site dele, tem bastante coisa interessante