sexta-feira, 22 de julho de 2011

Vidro Esperto

Celulose usada para fabricar janelas inteligentes
Muito legal, um grupo de cientistas foi capaz de fabricar vidros com habilidades diferentes para cada tipo de comprimento de onda, por exemplo: o vidro deixa passar a luz visível mas não deixa passar a radiação infra vermelha. Isso significa que o calor de fora não entra pelo vidro (nos dias de calor) e que o calor de dentro não escapa (nos dias frios). Excelente, imagina a quantidade de energia que não seria economizada, não pense tanto na sua casa, mas nas milhares de edificações que se mantem através de ar condiconado e aquecedores, sem o vidro para interferir o aproveitamento seria muito maior. E o melhor é que esse tipo de vidro foi conseguido através da associação com celulose, isso, a mesma que faz o papel, que é bem mais barata do que os outros materiais que estavam sendo usados para se conseguir o mesmo efeito anteriormente. E, como se não bastasse, o vidro ainda é capaz de ficar colorido e depois ficar transparente novamente. Você verá o termo quiralidade no texto, que se refere a disposição espacial dos átomos em uma molécula, e isso é de extrema importância para seu efeito, uma pequena variação na posição pode fazer com que a molécula não desempenhe o efeito desejado, quer saber mais veja aqui um artigo sobre a importância da quiralidade na farmacologia. Mas não é estritamente necessário, você pode dar uma bela viajada só com o link lá do título.

Vidro quebrado

2 comentários:

GuH! disse...

Fascinante! É incrível como o estudo dos átomos é promissor. A disposição dos radicais de algumas moléculas orgânicas e a formação de misturas racêmicas (moléculas levógiras + dextrógiras de mesma natureza) é uma descoberta já antiga, tanto até que aprendemos no ensino médio, mas mesmo assim não perde seu brilho! A isomeria é de extrema importância na química e também na área da saúde!
Meu amigo está fazendo farmácia na USP e me disse que dois compostos de moléculas isômeras de posição podem uma tratar de dor de cabeça (por exemplo) e a outra aliviar a dor! Muito doido!

Abraço professor!

Vinícius Penteado disse...

A novidade aí é o uso da celulose, barata e capaz de realizar o mesmo efeito
Abraço Gustavo
Valeu