sábado, 9 de julho de 2011

Anatomia e Bolinhas de Açúcar

Antigos livros de medicina do tipo dobradura
Sabe aqueles livros de criança de onde surgem figuras nas quais você pode mexer, fazer a boquinha do jacaré abrir e fechar, olhar dentro da caverna e ver o urso dormindo? Pois eram assim alguns livros de anatomia antigamente, e tudo levado a sério, comprometido com a exatidão do tamanho e localização dos órgãos, fazendo com que você, "brincando" com a figura do livro, conseguisse se familiarizar com a anatomia. Hoje nós temos outros super recursos, a própria autora do post cita esse site, que parece ser interessante (não consegui fazer funcionar aqui no meu computador, acho que é necessário um tablet, mas taí, quem sabe funciona no seu e você se diverte, é um tipo de Google Earth do corpo). Acho que os livros irão sempre existir, mesmo com toda a tecnologia que já existe e que virá, principalmente os livros infantis, que permitem que as crianças lidem com várias texturas diferentes, coloquem na boca, rasguem, e aprendam que não se deve fazer isso, que um livro é pra vida toda, que seus netos também irão ler o mesmo exemplar. Acho que esse vínculo que um livro traz não conseguirá ser substituído, aprimorado provavelmente, adoro o Kindle, mas só pra ler textos corridos. Quem sabe eu não me surpreendo e mudo de ideia, por que não?


Os estranhos poderes do efeito placebo
Vídeo muito legal, o problema é que ele não dá as referências, como vários vídeos legais, falando nisso. Eu mesmo aqui me policio para não cometer esse deslize, mas tem alguns assuntos que já fazem parte de mim, que eu adquiri durante a vida, isso se chama cadeia de conhecimento. Acontece que ele tira uns gráficos e uns dados não sei de onde. Esqueça isso, não estranhei nada do que vi, o placebo é tão doido que provavelmente é isso aí mesmo. Divirta-se.

2 comentários:

GuH! disse...

Isso é simplesmente FANTÁSTICO! Cara, como o "efeito placebo" realmente me ajudou de diversas formas!

Surgiu uma venícula aparente na superfície da perna do meu pai, e aí, de madrugada, ele acorda com a perna sangrando, e não parava! O doido ainda vem me cutucar 3h da manhã e me dá um baita susto com aquela perna toda ensanguentada e pergunta: "Gu, o que é isso?"
Eu olhei e ví que era um vasinho rompido (varicocele) e falei pra ele pra tomar aspirina e sentar que já parava de doer e sangrar...
Ele foi lá e tomou, sentou e depois veio com uma cara de bobo pra mim falando: "Ou Gu, deu certo!".

Isso é realmente incrível, tem gente que até usa o "efeito placebo" nos tratamentos experimentais de alguns problemas neurodegenerativos, como Huntington e até uma bem conhecida, o Parkinson, e uma parcela razoável dos voluntários para os testes revelam algum retardo na degeneração.

O cérebro humano é divinamente esplêndido, por mais que você o estude, nunca vai saber tudo sobre ele...

Enfim, viva o AAS, que nos poupa de preocupações desnecessárias às 3h da manhã!

PS: sobre o programa do google, eu tenho ele e roda normal aqui. Precisa de um navegador atualizado, que suporte o WebGI. Tente baixar e usar as últimas versões do Google Chrome ou do próprio Mozilla (aqui roda com Mozilla). A única coisa ruim desse programa é que só trata da anatomia feminina, mas acho que logo logo os caras do Google Labs jogam na internet uma expansão para o programa!

Abraço!

Vinícius Penteado disse...

E além de tudo o AAS, que ao invés de fechar os vasos tende a dilatar e aumentar a hemorragia. Muito doido mesmo. Então você curtiu o programinha, que bom, a autora do post também tinha gostado. Legal, Gustavo
Valeu
Um abraço